História de Curitiba

 

Era uma região de floresta exuberante onde reinavam as araucárias. Os nativos tupi-guaranis, que a habitavam região, referiam-se a ela como Curii Tiba, que pode ser traduzido como pinheiral.

No início da Era Cristã, o Planalto Curitibano era habitado por povos ceramistas de tradição Itararé. Casas subterrâneas, encontradas em sítios arqueológicos nos arredores de Curitiba, mostram a adaptação dos nativos às condições adversas do clima, como os ventos frios.

Por época da chegada dos portugueses ao Brasil, o Planalto Curitibano era ocupado por grupos das famílias linguísticas Jê e Tupi-Guarani.

As primeiras décadas do século 16 marcaram o início de uma guerra de conquista dos europeus contra os povos indígenas que habitavam os planaltos do Sul e Sudeste do Brasil. Eram expedições portuguesas e espanholas em busca de metais e pedras preciosas e índios para escravizar.

Existem relatos de que os campos de Curitiba foram descobertos pela expedição de Pero Lobo, em 1531. Essa expedição bandeirante partiu de Cananéia em busca de ouro e prata na região dos Incas, seguindo uma trilha indígena que passava pelos arredores da atual cidade de Ponta Grossa. A expedição acabou sendo dizimada pelos índios guaranis, nas proximidades de Foz do Iguaçu, durante a travessia do rio Paraná.

Em meados do século 16, surgiram as primeiras informações da existência de minas de ouro nos campos de Curitiba, atraindo os primeiros garimpeiros para a região.

Em 1649, Ébano Pereira, capitão das canoas de guerra da Costa do Sul, comandou uma expedição exploratória para subir os rios e atingir o planalto em busca de ouro. Para isso, recrutou pessoal na Vila de Nossa Senhora do Rosário de Paranaguá. Estabeleceram-se, inicialmente, na margem esquerda do rio Atuba, entre os atuais bairros de Vila Perneta e Bairro Alto. Posteriormente, mudaram-se para um local às margens do rio Ivo, atual centro de Curitiba.

Em 1668, foi autorizada a instalação do pelourinho no povoado. Contudo, as autoridades públicas não foram eleitas para a instalação da justiça. Isso era necessário, pelas leis da época, para que o povoado passasse à condição de vila.

 

Igreja do Rosario

 

 

Catedral

 

Paisagem de Curitiba de 1827 (Coritiba). Aquarela sobre papel de Jean-Baptiste DeBret. Segundo o falecido historiador paranaense Newton Isaac Carneiro, este é o mais antigo registro iconográfico da cidade. O panorama teria sido tomado da antiga Igreja do Rosário dos Pretos, onde um trabalhador negro desbasta uma laje durante uma reforma do templo. A Igreja Matriz (ao centro) e a Igreja da Ordem ainda não possuíam torres. A vila teria, na época, cerca de 5.000 habitantes.

 

 

Curitiba Debret

 

A Fundação de Curitiba representada no trabalho de João Turin, de 1943, alto relevo, em Bronze. Em exposição no Memorial da Cidade

 

Curitiba João Turim

 

Bosque Papa

 

Museu Ferroviario

 

Charles Darwin

 

Capela Fundadores

 

Reservatorio São Francisco

 

Historia Brasil

 

Igreja Ordem

 

UFPR

 

O monolito de fundação da cidade, instalado pelos portugueses, na praça Tiradentes em 1693.

Mais: Curitiba no Século 19

 

Fonte Memoria

 

Pesquisa Internet

 

Largo Ordem

 

Praça Tiradentes

 

Curitiba

 

Memorial Ucraniano

 

A primeira eleição de autoridades públicas somente aconteceu em 29 de março de 1693, promovidas pelo capitão-povoador Matheus Leme. O povoado passou, então, à categoria de vila, Vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais. A vila passou a se chamar Vila de Curitiba em 1701, já com 1.400 habitantes. Desde 1906, a data de 29 de Março de 1693 é adotada oficialmente como a data de fundação de Curitiba.

A partir de 1737, caravanas de tropeiros passaram a usar o caminho aberto para o transporte de gado e mercadorias, desde o Rio Grande do Sul até São Paulo. Nesse trajeto passava-se por Curitiba, impulsionando o comércio da região. Curitiba ultrapassou Paranaguá em importância, assumindo a sede da Comarca, em 1812.

Em 1842 a vila passou à categoria de cidade. O Paraná era, então, uma comarca de São Paulo. Sua emancipação para Província do Paraná, se deu em 19 de dezembro de 1853, pelas mãos do baiano Zacarias de Góes e Vasconcellos. Curitiba tornou-se, então, a capital da província em 26 de julho de 1854, com 5.819 habitantes.

A partir do século 19, Curitiba passou a receber uma grande quantidade de imigrantes europeus e asiáticos, transformando a cidade em muitos aspectos.

Mais: Museus e História do Paraná

 

 

Marco Fundação Curitiba

 

 

Paço Liberdade

 

 

Grupos Folcloricos

 

História

 

 

Curitiba

 

História de Curitiba

 

Copyright © Guia Geográfico - Referências Históricas de Curitiba PR